https://www.facebook.com/vovisster
https://twitter.com/sandrafayad
https://www.youtube.com/user/sandrafayad1
http://horizontesdapoesia.ning.com/profile/SandraFayad


 
Sandra Fayad Bsb
Proseando em versos
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Meu Diário
14/09/2016 13h12
Poetas Amigos 10

PARTICIPANTES DO "POETAS AMIGOS" QUE FORAM CAPA GRUPO - ARQUIVO 10

109ª Capa do Grupo: ÂNGELA REGINA é carioca de nascimento, brasiliense de coração, Ângela cantou e encantou a noite da cidade e fez dela seu palco por muitos anos. Começou a soltar a sua voz em 1978, no Odara Café Concerto, sendo posteriormente, contratada por outras casas noturnas como Chorão, Amigos, Degrau’s e Feitiço Mineiro, conquistando assim, um público fiel e sempre presente em suas apresentações. O talento musical foi herdado tanto da família paterna quanto da materna.Diversos membros de sua família são cantores, compositores e/ou instrumentistas. Ângela tem nas veias o melhor da Música Popular Brasileira. É sobrinha-neta de Synval Silva, compositor que teve vários sucessos gravados por Carmem Miranda.Tom Jobim, Chico Buarque, Caetano Veloso, Gonzaguinha, Fátima Guedes e Sueli Costa, estão entre seus compositores prediletos.Em 1981 apresentou na Sala Funarte (Brasília) seu primeiro show em teatro. Em seguida, lançou um disco (compacto duplo), que foi bastante executado nas rádios e programas de TV locais. Participou de projetos culturais como Verão Funarte, Temporadas Populares, Bibliomúsica e Talentos Sesc. A cantora já dividiu palco com João Bosco, Joyce, Lô Borges, Ângela Maria, Mart’nália, Margareth Menezes e Leci Brandão, entre outros artistas de projeção nacional. Em 1990 Ângela Regina recebeu o prêmio de Melhor Intérprete do IV Festival de Música da ASEEL. Em 2003 foi uma das finalistas do 4º Americanta, em uma experiência particularmente gratificante foi a participação, em 1997, no concerto em comemoração ao Dia Internacional da Cultura, no Memorial da América Latina (SP). O show reuniu as principais cantoras negras do país, dentre elas Zezé Motta, D. Ivone Lara, Virgínia Rodrigues, Elza Soares e Alaíde Costa. Foi gravado ao vivo e originou um CD. Dentre as 20 cantoras participantes, 11 foram selecionadas a integrar o CD. Ângela Regina interpreta a segunda faixa desse CD. Em 2003, a cantora carioca/brasiliense lançou o CD “Com a música no sangue”, com músicas inéditas e algumas regravações. Com sua voz suave, afinada e cheia de bossa, Ângela Regina é uma intérprete de primeira grandeza. Contato: (61) 3347-4633 / 9964-5540 / angelares@uol.com.br /https://soundcloud.com/angela-regina- 2/https://www.facebook.com/…/www.you…/user/angelareginacantora

110ª Capa do Grupo: Nilvania Ramos - Ela é super-econômica ao se definir. Leiam aqui: ""Nilvania Ramos, estudante de psicologia e filosofia, membro do Movimento Cultural Tribo das Artes. Poetiza amadora e artesã" Mais adiante diz: "...dicando-me exclusivamente à tudo que faz meu espírito arder..."
Querem saber mais? Visitem sua home page: 
https://www.facebook.com/nilvania.ramos.5

111ª Capa do Grupo: Antuérpio Pettersen Filho, mineiro de Belo Horizonte, é um poeta egresso dos tribunais de justiça. Advogado, de formação, iniciou sua graduação na Universidade Federal do Espírito Santo, vindo a formar-se em Minas, na Faculdade de Direito do Vale do Rio Doce. Denota-se, no curso da sua Obra, mais do que um simples tratado poético. É, na verdade, um forte discurso político de indignação frente à realidade social brasileira, aos desmandos, à corrupção, ao caos político e ao embrutecimento do homem. Com textos duros e ilustrações que têm referência no caleidoscópio, e que trazem a tríade, com marcante passagem por elementos emblemáticos, presentes na figura geométrica do triângulo, que vão desde a Santíssima Trindade, até o pensamento psicanalítico freudiano, passando pelo materialismo histórico de Karl Marx, também presentes na bandeira mineira, quando escreve, Antuérpio se inspira na realidade para desenvolver uma poesia e imagens concretas. Antuérpio é redator-chefe do pequeno Jornal periódico: “Grito Cidadão”, pertencente à ABDIC – Associação Brasileira de Defesa do Individuo e da Cidadania, criada como Entidade Civil por ele próprio, onde se dedica à causa humanitária, e justicialista, a qual considera que estão insertos todos os que desejam ardorosamente participar do tempo em que vivem, e testemunham, com protagonismo e realização. Obras publicadas: "Inconfidente Mineiro - Ilustrações & Poesias" e "Processo Penal: O Estado no Banco dos Réus". Veja mais aqui:http://www.paralerepensar.com.br/paralerep…/publicacoes.php…Facebook: https://www.facebook.com/antuerpio.pettersenfilho.5 E-mail: pettersenfilho@yahoo.com.br

112ª Capa do Grupo: Rômulo Neves nasceu em 1977, em Anápolis, Goiás. Viveu em Manaus, Osasco e São Paulo, antes de mudar-se para Brasília, em 2005. É professor e diplomata, tendo morado na Venezuela, Suriname e Etiópia. Apresenta o Programa Jazz Brasil, na Rádio Nacional, e mantém a coluna Dedo de Prosa, sobre literatura, no portal Metrópoles. De 2000 a 2002, integrou o Grupo Cálamo, núcleo de criação poética, em São Paulo. Seu primeiro livro de poemas: "Terminal", com material produzido entre 1999 e 2016, será lançado no dia 20/09, em Brasília, pelo Selo Angaturama. Tem poemas publicados pelas Revistas Juca e Gente de Palavra. Além da literatura, atuou no teatro, no Grupo de Teatro da USP, de 1998 a 2001, e na dança, de 1998 a 2002. Compareça ao seu lançamento e fale com ele n sua página pessoal do Facebook:https://www.facebook.com/romulo.m.neves

 

113ª Capa do Grupo: Waleska Maux é virginiana do dia 1º de setembro, jornalista, assessora de comunicação. Nordestina, de Natal-RN residindo em Brasília há dois anos. É poetisa, cronista. Membro da Rede Brasileira de Escritoras (REBRA). Participou de antologias literárias no Brasil e exterior. Foi premiada na antologia Caminhos do Amor, na Vila Daslu /SP, em 2007, com o conto ‘Amantes Perdidos’. Participou no 27º Salão Internacional do Livro e da Imprensa de Genebra/Suíça. É autora do livro ‘A história de nós dois’(2012), lançado em Natal/RN e Brasília/DF, contendo as cartas escritas ao filho que desencarnou aos 17 anos, vitima de acidente automobilístico. E-mail: waleskamaux@gmail.com - 
Facebook: https://www.facebook.com/waleska.maux

E aqui um poema de autoria da nossa homenageada, que aniversaria amanhã, dia 1º de setembro: 
RELÍQUIA
Ainda que seja noite
E as estrelas estejam ofuscadas
Ou acesas...
Ainda que seus olhos brilhem menos
Ou se fechem
Mesmo assim murmurarei teu nome
Afagarei teu pelo
Numa caricia maluca...
Você gemerá, quieto
Olhando para mim...
Eu abafarei um grito
Que escapará rouco, choroso, sincero...
Uniremos então nossos corpos
Enlouquecidos pelo ópio do desejo
Pela faísca que acende a luz
Da alma...
Meu amor esborrará em tua boca
Que receberá, eufórica, todas as minhas falhas...
E o teu sêmem precioso encherá os tonéis do meu ventre
Como se fosse taças...
Relíquias de cristal
Perfeitas...
Waleska Maux (ao único grande amor dessa vida)

114ª Capa do Grupo: BENTO TIAGO LANEIRO, nasceu a 03 de Fevereiro, 1933, em Portugal, na Aldeia Nova de S. Bento, a qual foi elevada a Vila, em 19 de Abril de 1988; Foi baptizado na sua terra natal aos 02 Anos de idade e Crismado na Falagueira a 18 de Fevereiro, 1953; Partiu da sua terra com 15 Anos a 03 de Setembro, 1948, passando a residir em Amadora onde vive; Casou na Igreja Matriz a 16 de Janeiro, 1960 com Maria Baptista Raposo, a qual faleceu a 25 de Fevereiro, 2010 (40 dias após as Bodas de Ouro); Foi pai de 3 rapazes, Rui Filipe, João Mamede e Raúl Tiago. O 1º e o 3º faleceram com 2 Anos e meio e 19 Anos, respectivamente. O 2º filho, João Mamede, tem agora 48 Anos; Bento Tiago Laneiro, completou o 2º Ano dos Liceus, o Curso de Dactilografia, o Curso de Prevenção de Acidentes de Trabalho e Doenças Profissionais e ainda o Curso de Socorrismo do Trabalho; Em 1950/51, matriculou-se na Escola António Arroios mas viria a desistir por motivos de saúde; Tendo começado a trabalhar aos 12 Anos, viria a trabalhar 3 Anos na Empresa Sorefâme e depois durante 31 Anos, no Metropolitano de Lisboa; Aos 33 anos de idade fez o Cursilho de 3 dias nos 3 primeiros dias de Fevereiro em Colares; Militou nos Movimentos Operários da JOC, LOC e LOC/MTC. 
PARTICIPAÇÃO em Coletâneas Poéticas: nos anos de 2000 e 2001 na Falagueira, Reboleira e Venteira. Antologias APP: 2001, 2002, 2003, 2005, 2006, 2007/2008 e 2008/2009. Florilégio de Natal: 2006 da tertúlia Rio de Prata. 
PRÉMIOS: Jogos Florais; 2001, APP; (Associação Portuguesa de Poetas). 3 Menções Honrosas; Prosa, Soneto e Quadra Popular. Jogos Florais; 2010, APP; Menção Honrosa em Quadra Popular.
OBRAS DO AUTOR: Multifaces do Poeta ; Poemas de Bento Laneiro; Poeta Flor de Estufa ; Lembranças Vivas; Convicções do Poeta; Quadras que Minha Sogra Cantava (Arranjo).
Obs.: No texto de encaminhamento da sua performace, Bento Tiago Laneiro, que é católico fervoroso, escreveu-me: "... quanto a mim, talvez pela minha maneira de ser, nunca aspirei a ser homenageado. Claro, sempre gostei de ser elogiado, mas só isso. Sinto algo de bom em mim e sempre gostei de fazer bem o que faço, e,como não aprendi muito do computador, tenho-o, apenas, para distrair,escrever e postar os meus poemas e, também, comunicar com amigos e passar mensagens como as de Nossa Senhora da Paz."
Fale com ele no Facebook: https://www.facebook.com/bentotiago.laneiro

115ª Capa do Grupo - FERNANDO GURGEL FILHO : nascido em Fortaleza-CE, moro no Distrito Federal desde 1971. Economista de profissão. Poeta, cronista e contista por prazer. Servidor público federal aposentado. "Fui Diretor de Educação e Cultura da Casa do Ceará em Brasília, onde tive a oportunidade de promover e coordenar a realização de diversos eventos culturais e artísticos. Em novembro de 2002 participei, com duas poesias, da mostra em Homenagem ao Centenário do Poeta Carlos Drummond de Andrade, onde foi publicada coletânea pela Secretaria de Relações Institucionais do Banco Central do Brasil em Belo Horizonte. Nesta coletânea participei com a poesia “Em 68 Somando Mais Um ou Caiu um Ato Institucional no Nosso Ato Sexual”. Publiquei um livro de contos intitulado “Plano Piloto”, em 2004, pela Papel Virtual Editora, do Rio de Janeiro-RJ. Logo depois do lançamento, por desentendimentos com a editora, solicitei a retirada de circulação. Participei da Coletânea de Poesias - Editada pelo SESC/DF, do Prêmio Sesc de Poesia Carlos Drummond de Andrade, Edição 2007, por ter sido classificado em 26º lugar com a poesia "O esgoto ainda corta a rua". Participei da Antologia Poética - Prêmio Sarau Brasil 2013, da Vivara Editora, por ter sido classificado em 10º lugar com a poesia "Renovação". E, atualmente, sou colaborador assíduo no blogue "Entrementes", onde publico contos, crônicas e poesias.http://blogdopg.blogspot.com.br/search/label/FGF - // - Correio Eletrônico: fgurgel.df@gmail.com . 
E segue uma poesia de minha autoria para os Poetas Amigos:

SONHANDO SOLTO
Eu tinha mil sonhos engaiolados,
Presos, enjaulados e ensacados.
Um dia, abri meu saco de sonhos
E procurei os mais desejados.
Era um saco imenso e sem fundos,
Revirei, revirei e tornei a revirar.
No meio de tantos sonhos bonitos
Não encontrei os mais queridos.
Esparramei-os ao meu redor
E os sonhos correram mundo.
Desiludido, pensei abandonado:
Perdi meus sonhos, fiquei sozinho.
Mas outros sonharam meus sonhos,
Voltaram em novos sonhos pra mim,
Sonhos livres, de sonhos sem fim. "

116ª Capa do Grupo - Ildefonso de Sambaíba nasceu em Grajaú (Maranhão). Reside em Brasília desde 1972. É bacharel em Comunicação Social (jornalismo e relações públicas) pela UniCeub/Brasília; especialista em Educação, pela Universidade Portucalense (Portugal); especialista em Literatura Brasileira, pela Universidade Católica de Brasília; e mestre em Teologia, pela Escola Superior de Teologia (EST), do Rio Grande do Sul. É membro titular da “Academia Taguatinguense de Letras” (Distrito Federal); filiado à Associação Brasileira de Escritores e ao Sindicato dos Escritores do Distrito Federal e agremiado do Grupo Literário Celeiro Literário Brasiliense.Publicou, individualmente, cinco livros – Samjahlia: Versos in Versos, Florescência, Vida de Vidro, Quem matou as gazelas? (2a. edição), Buquê de urtigas (editado pelo projeto “O Livro na Mão”, para as escolas públicas) – e participou de várias antologias, inclusive em espanhol. Teve o poema “Nudez dos Campos” adaptado, musicado e gravado em disco, por Jessé Vieira. É autor do texto “Águas Abissais”, encenado em espetáculo teatral, por Humberto Pedrancini; Está citado nas seguintes dissertações de mestrado: “Fazeres teatrais em Brasília”, apresentada à Universidade de Brasília (UnB) por Elizângela Carrijo, em 2006 – texto “Águas Abissais” –; citado também em “O Verbo que populariza o mal: a retórica da guerra no RAP de MV Bill” por Alzira Conceição de Lima Araújo, apresentada à Universidade de Franca (São Paulo), em 2009 – artigo “Sem a poesia o mundo ficaria vazio”. É verbete nas seguintes obras de referência: “História da Literatura Brasiliense”, de Luiz Carlos Guimarães, Ed. Thesauros/2005; “Taguatinga: História e Cultura”, de Ronaldo Mousinho, Fac-DF/2005; “Literatura: De Homero à Contemporaneidade”, de Ronaldo Mousinho, Fac-DF/2002; Verbete no “Dicionário de Escritores Brasilienses/2003”, 2a. edição, de Napoleão Valadares; no “Catálogo de Escritores Brasilienses/2001”, da Fundação Cultural do Distrito Federal; no “Catálogo da Coleção Especial do Escritor Brasiliense/2000”, da Câmara Legislativa do Distrito Federal; no “Dicionário Biobibliográfico de Escritores Brasileiros Contemporâneos”, de Adrião Neto, Editora Comepi/1998. Escreve a coluna “Ciência ponto Consciência” há mais de quinze anos para alguns jornais e, ultimamente, publicada no site do Sibndicato dos Escritores do Distrito Federal. Além da militância jornalística, Ildefonso de Sambaíba é funcionário público aposentado pelo Banco Central do Brasil. Fale com ele através do Facebook: https://www.facebook.com/ildefonso.sambaiba

117ª Capa do Grupo - O poeta João Bosco Bezerra Bonfim dedica-se às artes verbais desde o final da década de 1980, primeiramente no lugar de professor de literatura; e, desde o ano 2001, com a publicação de amador amador (Ed. do Autor), seu primeiro livro. Desde então, já publicou 27 livros, entre os de poesia, cordel, infanto-juvenis e ensaios de Análise do Discurso. O segundo livro de poesia é Pirenópolis pedras janelas quintais (Ed. Plano, 2002), seguido de Teoria do beijo (Ed. do Autor, 2003); Passagens terrâneas e subterrâneas (LGE Editora/FAC, 2004) e in feito (Ed. do FAC, 2009). Entre os cordéis, encontramos O Romance do Vaqueiro Voador (Ed. LGE, 2004 e Callis, 2010); Chronica de D. Maria Quitéria dos Inhamuns (Ed. LGE, 2004); Um Pau-de-Arara Para Brasília (Ed. Biruta, 2010); A Peleja de Aninha contra o Dragão da Tirania, ou de como Cora Coralina encontrou a poesia (Ed. do Autor, 2011); O Auto de Santa Dica (Ed. do Autor, 2011). No campo dos infanto-juvenis, igualmente em versos de cordel, destacam-se: A botija encantada (Ed. DCL, 2016); O Rouxinol em cordel (Ed. DCL, 2015); O Jumento e o Boi em Cordel (Ed. Saraiva/Caramelo, 2014); No reino dos preás, o Rei Carcará (Ed. Elementar, 2009). 
João Bosco dedica-se, igualmente, à difusão da literatura, com leituras públicas e oficinas de cordel e de poesia. Atua, ainda, como curador de eventos literários, como o Circuito de Feiras do Livro do Distrito Federal (março e abril de 2016), 1ª Jornada Literária do Distrito Federal (maio a agosto de 2016); e Poesia em Voz Alta, da Associação Nacional dos Escritores (ANE), em agosto e setembro de 2016.
Sua vertente poética está na lírica, primordialmente, com versos como o de Concerto no Parque da Cidade: no céu de Beethoven/ o nono amor eleva/ a todos que ouvem/ não que precise ser/ surdo para tanto/ é que a alma do amor/ só com as vibrações se comove. Entretanto, o Romance do Vaqueiro Voador revela a veia épica, com versos como estes: Se alguém em noite de lua/ Passa pelos Ministérios/ Se aproxima da Esplanada/ E ouve um canto funéreo/ É um aboio assim sentido/ De onde virá? Mistério!// (...) Era janeiro primeiro,/ Nos idos anos cinquenta/ Quando voou um vaqueiro/ De altura sem tamanho/ Espatifou-se no chão:/ Da vida que desengano!

A dimensão dramática está presente, particularmente, em Chronica de D. Maria Quitéria dos Inhamuns, cujo subtítulo é “poema-drama para sete vozes e dois coros”. Também no estilo dramático é desenvolvido O Auto de Santa Dica.
Residente em Brasília desde 1972, o cearense João Bosco Bezerra Bonfim é formado em Letras, com Mestrado e Doutorado em Linguística, todos pela UnB.
Fale com ele. Facebook: https://www.facebook.com/jbbbonfim

118ª Capa do Grupo: Lúcia Laborda – Conheci Lúcia Laborda através do blog O Bem Viver ( https://obemviver.blog.br) editado pelo nosso amigo comum, Clóvis Dáttoli. Seus comentários sempre sensatos me impressionaram e eu a convidei para o nosso Grupo.
Leia como ela se define: “Sou baiana, soteropolitana.Nasci no comecinho da primavera, num dia de sol, com flores a minha espera.Minha mãe chamava-se Irene, sou filha do amor;meu pai Arthur, além de tudo, era musico/compositor.Sou Acadêmica da ACLAVE, APOLO ALPAS 21 e fundadora da ALB/Bahia.Tenho nos lábios o sorriso, nos olhos a alegria! Sou poetisa de coração, Poeta Del Mundo,
e sonho com um amor, intenso e profundo! Tenho a lua por fiel companheira; costumo versejar a madrugada inteira...Estou em várias coletâneas, por todo lugar. Premiada algumas vezes, com troféus, que nunca imaginei ganhar. Escrevi meu nome no Salão do Livro, em Genebra; pra completar o currículo, esse ano, de quebra, estou num livro, com tantos outros poetas, em Turim. Assim sou eu; mãe, mulher, psicanalista, poetisa, enfim; alguém que compôs a musica, Eu sou da Bahia, com muito orgulho da terra e alegria. Tenho cinco filhos que amo de paixão! Seis netos amados, pura emoção! Tenho fé em Deus e muita gratidão. Amar pra mim tem que ser de corpo, alma e coração.
Tenho dois livros editados: Vida, Alma e Poesia; o outro, é o Amor Silente, mistura de amor, sensualidade e magia. Agora estou editando o Segredos e Delírios, é mais um sonho, graças a Deus, mais uma realização!” Fale com ela: https://www.facebook.com/lucia.laborda.10 .

119ª CAPA DO GRUPO: FÁTIMA PARAGUASSÚ, registrada APARECIDA TEIXEIRA DE FÁTIMA PARAGUASSÚ, é goiana, poetisa, escritora, musicista, pesquisadora. Eu a conheci em 2002, em um evento intitulado Memento Mori, organizado pelo produtor cultural, Roberley Antônio, no Restaurante Carpe Diem, em Brasília. À época, o objetivo desse belíssimo Projeto era criar um intercâmbio permanente entre a cultura Goiana e a cultura Brasiliense. Mas infelizmente não foi longe. 

Fátima e eu continuamos nos vendo e falando pela internet. Leia ABAIXO sobre esse talento que é Fátima Paraguassú: 
EXPERIÊNCIA: 
Mapeamento histórico/cultural de Santa Cruz de Goiás
Registro das Manifestações Culturais de Santa Cruz de Goiás nas linguagens musical, escrita, fotográfica, audiovisual. 
Trabalho de apoio a grupos de culturas populares do Estado de Goiás.
É Idealizadora da Iniciativa “Viva e Reviva Santa Cruz de Goiás/Salvaguarda da Memória Cultural”.
EDUCAÇÃO:
Graduada em Historia pela Universidade Salgado de Oliveira. 
Pós-graduada em Docência Universitária pelo Instituto Consciência. 
Formação em composição, arranjo, transcrição e leitura de partituras/formação em Conservatório e Curso Tecnológico de Musicografia e outros.
Especialização/ Nível Extensão em Política e Gestão Cultural/ Ministério da Cultura
Fundação Getúlio Vargas. 
Teologia Pastoral/UCG/FIT/2001. 
Economia da Cultura/Sociedade Brasileira de Economia da Cultura/UNESCO/Curso DUO/2007. 
Capacitação museológica pelo IBRAM/ MINC/MA/AGEPEL/2009. 
Estudo de Público/Capacitação museológica pelo IPHAN/MinC/MA-UFG/AGEPEL/2009.
Documentação e Gestão de Acervos Museológicos/UFG/2009. 
Implantação de Sistemas de Museus IPHAN/MinC/2008.
Terapia Reikiana nível III / Escola Tradicional de Reiki/2007. 
Restauração de móveis e objetos. 
Implantação de Sistemas Municipais de Cultura/MinC/201

PARTICIPAÇÕES E REPRESENTAÇÕES:

• IV Encontro de Mestres do Mundo e II Seminário de Culturas Populares- Região do Cariri cearense/2008
• Teia de Pontos de Cultura/ Belo Horizonte – MG
• Conferência Nacional de Economia Solidária
• Delegada da II Conferência Nacional de Cultura
• Conferencia Setorial de Patrimônio Imaterial/ Brasília/2010
• Representante de Goiás na Revista das Conferencias de Cultura do Brasil/2009
• Jurada de Festival Folclórico de Guajará Mirim – RO
• Jurada de Festribal em Juruti – PA
• Co - realizadora das Noites de Poesia Goiânia/ Brasília
• Plano Nacional de Livro e Leitura da Biblioteca Nacional
• Realizou junto à Lavourartes o Primeiro e Segundo Concurso de Prosa e Poesia de Santa Cruz de Goiás
• Terceiro Varal de Poesias e Poemas de Cartaz da Agetop/2006
• Comissão de avaliação de projetos do Ministério da Cultura
• Seminário Plano Nacional de Cultura/2008
• XV Congresso Brasileiro de Folclore/Cursista.

Fundadora e atual secretária da ADASANC/ ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DE SANTA CRUZ DE GOIÁS.
Titular CNCP do CNPC

LIVROS PUBLICADOS:
Vocabulário de Palavras e Expressões de Santa Cruz de Goiás
Imperador Cristão: aspectos das culturas populares em Goiás
Real e Imaginário
Santa Cruz de Goiás, a veneranda dama antiga do Sul goiano.
Fale com ela. Facebook: https://www.facebook.com/fatimaparaguassu

120ª Capa do Grupo: Fernando Alvarenga​ - participa há pouco tempo do Grupo, mas chamou a atenção pelas postagens belas e fortes. Na capa da sua home page consta :  "A escrita não é um dom/ É uma luta interna". Sua auto-descrição é original e irreverente. Leia aqui: " Meu nome é Fernando Alvarenga, tenho 25 anos, sou natural e resido em Belo Horizonte. Aos 21 anos ingressei no curso de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis na Universidade Federal de Minas Gerais; aos 22 anos de idade fui diagnosticado com transtorno de personalidade limítrofe, onde minhas emoções são efêmeras e fortes, por assim dizer. Por esse motivo comecei a escrever para literalmente não enlouquecer. Aos 24 anos larguei a faculdade e sobrevivi seis meses apenas com arte de rua, vendendo poesias nas praças em troca de contribuições espontâneas e com malabarismo nos semáforos; ainda aos 24 anos ingressei no curso de Pedagogia na Universidade do Estado de Minas Gerais e hoje curso o terceiro período.  Atualmente continuo me mantendo vendendo minhas poesias pelas ruas de Belo Horizonte, e meu sonho é publicar um livro, o que vai se concretizar em breve já que meu original foi aceito e recebi uma proposta de publicação, onde estou pra assinar o contrato por esses dias. Possuo uma página com poucos seguidores, chamada “reverso da realidade: a efêmera sustentação do ser” : https://www.facebook.com/reverso.da.realidade/ 
e gostaria de vê-la crescer! Sua home page é :https://www.facebook.com/luigi.saltimbanco


Publicado por Sandra Fayad Bsb em 14/09/2016 às 13h12
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
19/08/2016 14h41
Poetas Amigos 9

PARTICIPANTES DO "POETAS AMIGOS" QUE FORAM CAPA GRUPO - ARQUIVO 9

***97 . José Garcia Caianno nasceu em 14 de novembro de 1954 à margem esquerda, para quem sobe as águas do rio Paranaíba-GO. Teve seu primeiro contato com a poesia aos sete anos quando viu um recital na escola. A partir daí, adotou-a como forma de libertação. Em 1972, mudou-se para Taguatinga-DF onde iniciou uma carreira de produção ligada aos conjuntos de baile da época, ingressando no movimento independente. Produziu em Brasília, São Paulo, Belo Horizonte e Goiânia. Ultimamente, viaja pelo país participando de encontros literários, seminários e ocupando todos os espaços onde a poesia é convidada, bem como, tomando de assalto lugares onde não a querem. Participou de várias oficinas e seminários na área do cinema, teatro e vídeo. Como ator participou de várias montagens teatrais como A lenda do Piui (infantil, direção de Guilherme Barcellos), Frei Tito: vida, paixão e morte (direção de B. de Paiva). Tem dois projetos de vídeo em andamento e escreve nova peça teatral sobre um dos fundadores da UnB. É gestor da Casa de Cultura Itinerante Banca de Poetas.Idealizou e criou a  Banca de Poetas, que teve sua estreia no ano de 2001, no Setor Comercial Sul, em Brasília, Distrito Federal. Era pura poesia ver como executivos, mendigos, pessoas de todas as classes e gêneros dividiam o mesmo espaço para contemplar um varal de poesia no meio do Setor Comercial Sul, em 2001. Foi assim que nasceu o projeto, todos que por ali passaram, certamente, irão se lembrar da figura emblemática do artista José Garcia Caianno e sua Banca de Poetas. ¨Sua¨, não é o pronome mais justo, para o nobre poeta, ¨a Banca é de todos¨, afirma Caianno. Criou e executou o Projeto "Festival Banca de Poetas",  um verdadeiro banho cultural, que preza pela democracia da criação artística. Imagine um varal com livros e textos selecionados e outros feitos ali mesmo e, para incrementar, uma interpretação teatral da literatura a céu aberto. Este é o presente que o Festival Banca de Poetas leva à população do DF. A estreia foi na Estrutural no dia 30 de Junho, aberto e gratuito. Lembrando que todo o acervo está disponível para trocas. No picadeiro da Banca de Poetas o livro é o elemento cênico principal, e a troca de saberes se da a partir do livro. ATRAÇÕES, TROCAS e LEGADO: O Teatro Literário com os grupos Mambembrincantes e Pilombetagem, certamente é um dos diferenciais deste projeto, a dramatização da literatura pode conquistar novos leitores, principalmente, aqueles que dizem que não gostam de leitura, pois aprenderam uma nova forma de ler e amar os livros¨, contou Caianno. Todos que visitam o estande, também tem contato com acervo e trocar livros, ainda assistem a recitais e dramatizações. Brasília e mais cinco cidades satélites receberam o projeto, que agora ganha status de ¨festival¨. Além de espaços públicos a Banca de Poetas agora vai a Escolas Públicas e Centros de Reintegração de Adolescentes, ¨por onde passamos deixamos uma mini biblioteca e um dia marcado por arte e boas histórias, contou Caianno, com brilho nos olhos em deixar um legado.  A BANCA e O PROJETO: No Festival Banca de Poetas, o livro e a questão da leitura estão inseparáveis da questão da qualificação do leitor, fazendo um convite à reflexão de que ler, entendendo o que se lê, não é uma análise meramente técnica, mas lúdica, reflexiva, inusitada e democrática, o que também valida sua integração ao Manifesto da Unesco sobre Bibliotecas Públicas. O Festival Banca de Poetas, fomentado pelo FAC, conforme edital nº 5/2014, configura-se como uma biblioteca pública itinerante que estimula o hábito de leitura por meio do Teatro Literário que extrapola conhecimentos curriculares, respeitando a capacidade cognitiva de crianças e jovens e oportunizando o desenvolvimento da imaginação criativa. A Banca de Poetas tem o formato de arte urbana visual e verbal ao dispor de uma instalação cenográfica/picadeiro que contrasta o rústico/pesado dos objetos de madeira, conhecidos por bobinas e carretéis, que formam torres em elevação nas quais comportam livros, com a leveza/suavidade do bambu, que forma estantes para livros e pilares de sustentação do cenário, e das cores vibrantes dos tecidos de chita que permitem uma curiosa e envolvente plástica cênica. Nosso objetivo é fortalecer as cadeias criativa, produtiva e mediadora do livro e da leitura como fator relevante para o desenvolvimento da produção e difusão intelectual, o acesso aos bens culturais, a democratização do livro e a promoção da cidadania plena. Insere-se nas políticas públicas referentes à redução de danos na habilitação da criança e do adolescente no convívio social. Realizou essa atividade nas seguintes cidades: Estrutural, Gama, Brasília, Varjão, Itapoã, Ceilândia. 

 

***98.Murilo Moreira Veras: aposentado do BC, professor durante 7 anos UNICEUB.Poeta, mas escreve também contos, novelas, crônicas.Alguns livros publicados, muitos textos inéditos. Murilo esclarece: "Pertenço a várias entidades culturais: Academia de Letras de Brasília - ACLEB, Associação Nacional de Escritores - ANE, Casa do Poeta-seção de Brasília." Criou o Blog Caminho das Letras (http://www.caminhodasletras.com.br/) e é diretor cultural da Associação Brasiliense dos Aposentados do Banco Central - ABACE (http://www.abace.org.br/), que tem como atividades a realização mensal de reuniões do Clube do Livro e apresentação de eventos literários. Facebook: https://www.facebook.com/murilo.m.veras?fref=ts .

 

***99. Nara Fontes é promissora poetisa gaúcha, foi servidora da Caixa Econômica Federal e vem produzindo poemas com muitos aplausos dos leitores. Já nos prestigiou com a sua presença declamando textos poéticos em eventos literários. Facebook: https://www.facebook.com/nara.fontes.18

Poema de Nara Fontes:

Poesia Capital

Brasília plural
Capital nacional
Forjada de uais, sos e bahs!

Estamos te tomando de assalto
Já nao es da burocracia
Es da poesia.

Nara Fontes

 

Despedida

Ah, o adeus! Como dói
Disfarces somem, 
Mascaras caem
O vazio cresce

E o silencio pesa.
Ou, não...
Ciclos se fecham
Outros iniciam
Aprendizados permanecem
Sonhos se renovam
E eu?
Sigo saudando o novo dia!

Nara Fontes

 

 

***100 - Paulo Eduardo de Freitas, acostumado a escrever em prosa textos técnicos de interesse corporativo,   já possui um livro de poemas praticamente pronto, inclusive com título. Sua participação no Grupo Poetas Amigos, em saraus e eventos literários colabora no sentido de testar e avaliar o próprio trabalho. Seus poemas mostram um diferencial no formato e na construção de textos, a maioria resultantes de reflexão sobre a própria trajetória ou de observação quanto ao momento atual.   Facebook é https://www.facebook.com/pauloeduardo.defreitas.1

Poemas de Paulo  Eduardo de Freitas:

 

PRA ONTEM

Não seja incauto
Não faça parte da barbárie universal.
Nada tem a lhe dizer
Qualquer TV Global.

Abra os olhos pra guerra a sua frente
Não se deixe levar por algum repente.
Você é muito mais
Você, um ser pensante, 
independente.

Confiança irmão
Me dê aqui a sua mão.
Nada a nos separar: a pele,
O lugar, ou a religião.

É luta é desafio é disputa

Se um morre, dois nascem
Se um naufraga, dois emergem
Queremos a vitória ...
PARA ONTEM.

TODAS AS MULHERES

Que falta me fazem as mulheres, 
que apenas olhei.

Que recordações prazerosas das mulheres, 
que tanto desejei.

Que saudade infinita das mulheres, 
que intensamente amei.

Quisera ser fênix, para ter todas as mulheres, 
que um dia sonhei.

 

Diálogo com o meu Pensamento

Chega de recordar as coisas tristes
Que me dão angústia e sofrimento.
Já não bastou o que se passou comigo
E vem você de novo para, em mim, gerar lamento?!

Que prazer perverso, essa tortura traz
Que gosto amargo de fel
Lágrimas em demasia.
Inverta. Inverta tudo, pensamento.
Me traga alegria
Um pote de mel
E um pouco de paz.

 

***101 - Jorge Nuno: Nasceu em Coimbra (Portugal), em 1950, onde viria a casar em 1974 com uma brigantina. Tirou dois cursos superiores nas áreas de Engenharia, Gestão de Informação e um mestrado em Gestão, Estratégia e Desenvolvimento Empresarial. Cedo mostrou tendência para as Artes e para a Poesia, mas a sua vida profissional tomou outros rumos, em domínios variados. A residir em Bragança (Portugal) e aposentado como docente desde 2011, dedica agora mais tempo aos atos criativos, tanto na pintura como na escrita. Quanto às Letras e Artes - Tem usado a escrita criativa com incursões pelo conto, crónica, romance e poesia. É cronista residente na revista BIRD Magazine, criada na UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, para onde escreve quinzenalmente. Tem exposto, individualmente, obras de pintura a óleo (desde 2013), e tem participado regularmente em exposições coletivas de pintura, algumas de caráter internacional (desde 1983). É membro da: Academia de Letras de Trás-os-Montes; Associação Portuguesa de Poetas; SCALA – Sociedade Cultural de Artes e Letras de Almada; Galeria Aberta - Associação e de um vasto número de redes sociais ligadas à poesia e à arte. Publicações em livro, como coautor - 2013 | até ao presente: participou em duas dezenas de obras coletivas, de conto e poesia.  Publicações em livro, como autor:  2013 | As Animadas Tertúlias de Um Homem Inquieto – romance, Ed. Pastelaria Studios Editora. 2003 | 11 - Higiene e Segurança – Cadernos de Formação, Ed. Centro de Formação Almada-Tejo, c/ financiamento do PRODEP III; 2002 | 9 – Formação Pessoal e Social – Cadernos de Formação, Ed. Centro de Formação Almada-Tejo, com financiamento do PRODEP III | 8 – Ética e Deontologia - Cadernos de Formação, Ed. Centro de Formação Almada-Tejo, com financiamento do PRODEP III. Obs.: tem concluídas, para publicação, as seguintes obras: O Milagre da Memória – romance; Escrever na Pedra Branca – contos; De Aquém e do Além – poesia. Adaptou os seus dois romances para teatro. Contactos (ou para saber mais) do autor:jorgenuno.art@gmail.com / http://jorgenuno-letras.blogspot.pt/ -  http://jorgenuno-paint.blogspot.pt/ / http://jorgenuno-art.blogspot.pt/ http://jorgenuno.wix.com/letras / http://jorgenuno.wix.com/arte

*** 102. André Pullig é educador e desenvolvedor de oficinas de leitura e criação literária. Tem participação em diversas Antologias, dentre as quais: a I Antologia da Academia de Letras do Brasil-DF. É verbete em dicionário bibliográfico. Autor dos livros: Poetizar (Thesaurus, 2009); Cancioneiro (Thesaurus, 2011); Fazer Literário – Desafios e Realizações (Kelps, 2014); Tua Voz (Kelps, 2016); e Sonhos para Liberdade (Kelps, 2016). Membro Imortal da Academia de Letras do Brasil (ALB-DF), cadeira nº 21 e Diretor do seu Núcleo de Projetos; Membro Benemérito da Academia de Letras de Taguatinga; Membro da Academia Internacional de Cultura; Colunista do Portal Educação. Poeta, Cronista e Romancista. Doutor Honoris Causa, Mestre em Teologia, Filósofo, Humanista, Psicanalista e Pós-graduando em Língua Portuguesa, também, em Oratória e Comunicação. Fale com ele em seu Facebook: https://www.facebook.com/andre.pullig.7

***103. Fernando Oliveira nasceu para os lados de Portugal, Prime, Mozelos, Vila da Feira, Aveiro em 1945, fez jornalismo desportivo enquanto jovem na Oceania, colaborou em jornais culturais na mesma região. É poeta e tradutor literário para e de o francês, inicia-se neste momento na tradução de poetas hispânicos. Trabalha poeticamente com alguns pintores. É criador do exercício poético ( Sintipismo). Tem atualmente um livro de poesia editado em Paris, não pensa editar mais. Editou duas obras coletivas nas Bienais de  São Paulo e  Rio de Janeiro ( Dez Rostos de Poesia Lusófona) e duas outras em Lisboa ( Elos da Poesia) . Tem vivido entre Paris, Rio de Janeiro e Lisboa.  Tem cinco assinaturas - Pseudônimos - para os seus trabalhos: Ferool, Montefrio, Antanho Esteves Calado, Theófilo de Amarante, (AA) Alexandre D' Abissínio,  (ET) Edmundo Travessas. Assina também com o seu próprio nome, Fernando Oliveira. ferool@gmail.com

***104. Concita Weber se descreve: sou maranhense, pintora, escritora e moro em Berlim há 26 anos. Tenho 10 livros publicados no Brasil: 1 - O Veredicto; 2 - Tempos de Ditadura, 3 - Caçada em Berlim; 4 - Adeus Alemanha Oriental! 5 - Os Filhos da Solidão; 6 - A Inesquecível Tia Linda; 7 - O Ninho da Vespa; 8 - Pedra Furada, volumes I e II; 9 - O Topo da Montanha ( Contos e Poesias ); 10 - O Formigueiro. Próximo livro: O Pastor. Estudos: Literatura e Pintura.

Poema preferido: Deixem-me Envelhecer

Deixem-me envelhecer sem compromissos e cobranças

Sem a obrigação de parecer jovem e ser bonita para alguém

Quero ao meu lado quem me entenda e me ame como eu sou

Um amor para dividirmos tropeços desta nossa última jornada

Quero envelhecer com dignidade, com sabedoria e esperança

Amar minha vida, agradecer pelos dias que ainda me restam

Eu não quero perdeu meu tempo precioso com aventuras

Paixões perniciosas que nada acrescentam e nada valem.

 

Deixem-me envelhecer com sanidade e discernimento

Com a certeza que cumpri meus deveres e minha missão

Quero aproveitar essa paz merecida para descansar e refletir

Ter amigos para compartilharmos experiências, conhecimentos

Quero envelhecer sem temer as rugas e meus cabelos brancos

Sem frustrações, terminar a etapa final desta minha existência

Não quero me deixar levar por aparências e vaidades bobas

Nem me envolver com relações que vão me fazer infeliz.

 

Deixem-me envelhecer, aceitar a velhice com suas mazelas

Ter a certeza que minha luta não foi em vão: teve um sentido

Quero envelhecer sem temer a morte e ter medo da despedida

Acreditar que a velhice é o retorno de uma viagem, não é o fim

Não quero ser um exemplo, quero dar um sentido ao meu viver

Ter serenidade, um sono tranquilo e andar de cabeça erguida

Fazer somente o que eu gosto, com a sensação de liberdade

Quero saber envelhecer, ser uma velha consciente e feliz. 

Livros mais vendidos: O Topo da Montanha e Adeus Alemanha Orienta! Facebook: https://www.facebook.com/concita.weber

 

***105. Luciano Monteiro Bezerra (LuGrandeLu) é ator e produtor cultural. Sua experiência profissional pode ser assim descrita:  Ator e produtor do espetáculo teatral “Paixão de Cristo, uma paixão em nossos corações” na Praia de Quixaba/Ce durante 7 anos;  Assessor de Casa da Cultura e membro do Conselho de Cultura do Guará; organização das 3 edições das coletâneas poéticas do Guará (2010, 2011 e 2012); produção de diversas edições de Saraus, com música, teatro, poesia, dança, cinema, artes plásticas, etc; montagem de projetos de lei de incentivo, nas áreas de Teatro, Música e Cinema; produtor do Encontro de Colecionadores de Discos de Vinil de Brasília, e ainda: organização do projeto do 1º Museu Analógico e da Música, que comportará um acervo de 15.000 mil discos de Vinil, centenas de fitas k7’s, extenso material gráfico, vários aparelhos de música (vitrolas, rádios, walkmans, etc). É membro da Escola de Samba, Império do Guará; membro do Coletivo Novo Aeon, que organiza a Passeata Anual de Raul Seixas em Brasília; produtor do Marcelo José (Cantor de MPB); Reallizou produção em shows: Alcione / Banda Blitz / Beto Guedes / Ângela Rôrô / Miúcha Buarque /Roberto Menescal / Tunai / Timbalada / Luiz Caldas / Renato e seus Blue Caps / Jerry Adriani /Celso Blues Boy / O Rappa / Detonautas / Plebe Rude / Raimundos / Festival República do Blues, com Stanley Jordan, TM Stevens, Armandinho, Brasilian Blues Band, dentre outros; Festival de Reggae com Andrew Tosh, Gladiators e várias bandas locais. Contatos:  Lugrandelu@gmail.com/ 61-98471-3178.             Facebook:https://www.facebook.com/profile.php?id=100001706763881

***106. Antonio De Lima Martins - Sou um poeta nato. Comecei escrever quando consegui juntar as primeiras letras.Escrevia nas calçadas quando criança sou viciado em ler e escrever, brinco de fazer poemas e poesias, não sei viver de outro jeito. Para mim poema e poesia é como música, cada um tem seu estilo e todos são belos. Sou de Coelho Neto (Maranhão). Cheguei em Brasília em 1962, escrevi quatro livros, vários cordéis, e não sei se consigo contar os poemas e poesias, faço diariamente. Vejo todos os escritores como irmãos. Participei de duas feiras do livro, sou membro da Academia de Letras de Taguatinga e sempre estou onde sou convidado, pode ser na Academia internacional, ou debaixo do pequizeiro na torre> Quanto ao resto vocês vão descobrindo à medida que se estreitarem nossos laços de nossa amizade. Fecebook: https://www.facebook.com/antonio.delimamartins

 

***107. Emanuel Lima - Nascido em Caicó-RN, Emanuel Lima viveu no Rio de Janeiro até os onze anos de idade, vindo para Brasília em 1967. Em 1973 foi para o Canadá onde graduou-se em Psicologia. De volta ao Brasil, em 1983, passou algum tempo no Rio de Janeiro antes de decidir tentar a sorte aqui em Brasília. Escolheu Taguatinga para viver. Hoje ele é tesoureiro da Academia Taguatinguense de Letras e membro efetivo da Academia Ceilandense de Letras e Artes Populares. É professor, tradutor, presidente da Liga dos Poetas Brasileiros e membro correspondente da Academia Cachoeirense de Letras (ES). Também é autor do Hino de Ceilândia. Tem alguns livros publicados em prosa e verso, dentre eles a novela policial “Flâmulas Para o Presidente”.

***108. Paulo Souza tem 26 anos, gerente de projetos, nascido e criado em Brasília. Deste pequeno devora livros e começou a se aventurar no mundo da escrita quando serviu o exército e escrevia pequenos contos sobre o cotidiano aquartelado em folhas soltas e todas perdidas. Após levar vários "não" para a publicação de seu romance e após receber uma proposta indecente de ver seu trabalho publicado em nome de outro por não ter um nome comercial, decidiu criar o blog literário Ponto Para Ler (pontoparaler.com.br) onde publica contos, ensaios, críticas literárias e matérias relacionadas a literatura para alcançar o "nome comercial". Hoje com mais de três anos de atividade com o blog, um ebook de contos publicado já é visto como um nome promissor da literatura. Por ter passado por situações difíceis dentro do mercado editorial, hoje foca seu trabalho para divulgar o escritor nacional e em promover eventos literários para que o público possa se aproximar cada vez mais dos escritores nacionais." Ponto para Ler - Blog Literário:www.pontoparaler.com.br    Cell: + 55 61 8208-1767

 


Publicado por Sandra Fayad Bsb em 19/08/2016 às 14h41
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
06/08/2016 17h09
Viagem a Aquirás (CE)

Aquirás fica a 23 km do Aeroporto de Fortaleza. A cidade é pequenina e histórica. Foi a primeira capital do Ceará. Em Aquirás há prédios antigos, as ruas e as casas são singelas. Em tupi-gurarani, Aquirás quer dizer "logo ali adiante". O famoso Beach Parque fica nesse município, assim como o Beach Spa, que nada tem a ver com o Beach Parque ( fica próximo). Ambos dão acesso à Praia, onde existe muito lixo, pessoas que circulam de automóveis, jipes e bugres em alta velocidade, colocando a vida dos pedestres em risco. A sujeira no caminho da praia é impressionante. Há montes de lixo, onde cães de rua dividem com mendigos o que encontram. O asfalto de acesso à cidadezinha é todo remendado, a iluminação das vias de acesso em mão dupla é inexitente. Andar à noite é perigoso até de automóvel. As pistas são mal sinalizadas. Os moradores reclamam do descaso do prefeito e os turistas ficam horrrorizados com a sujeira, a falta de calçadas, a poluição ambiental. Ao lado do Spa, há um terreno amplo cercado, onde será a sede da AABB. Não percebemos criminalidade mas, nos fins de semana, a farra é grande na praia e arredores, com música alta durante toda a noite, deixando o rastro da imundície (plásticos, garrafas de vidro, roupas, embalagens grandes de plástico), que é objeto de limpeza superficial por parte da Prefeitura às segundas-feiras e não mais... Embora a população seja humilde contentando-se com baixos salários, percebe-se que a maior parte é esclarecida e deseja mudanças. 

O lugar oferece belas paisagens e poderia ser melhor aproveitado e seguro, por detrás dos muros dos condomínios de luxo, para visitantes e moradores.

Fiquei inconformada com a sujeira, mau cheiro, existência de mosquitos, cães doentes e até cobras nas ruas mal cuidadas. Um paradoxo inaceitável. Missão para a saúde pública federal. 

Período:27 de julho a 03 de agosto

 

 


Publicado por Sandra Fayad Bsb em 06/08/2016 às 17h09
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
22/07/2016 21h26
Minha atuação na 32ª Feira do Livro de Brasília

De 16 a 24 de julho de 2016 participei expondo meus livros em cinco estandes:

Art Letras Grafica e Editora

Celeiro Literário Brasiliense, grupo de atuação na Torre de TV

Horizontes do saber, Livraria e Distribuidora

Livraria Moderna

Sindicato dos Escritores de Brasília

Autografei vários livros, conversei com os leitores, recebi amigos e familiares e preagendei visitas a escolas para palestras sobre meio ambiente.

Recebi minha querida tradutora/revisora, Aline Godoi Alves,  juntamente com sua linda família. Livro traduzido para o espanhol: Los Viajes de Oliva. 

Palestra: ministrei palestra para um Grupo de alunos de Escola Pública sobre Meio ambiente no dia 21 de julho, no Café Literário. A palestra foi preparada por Mariana Franzoi.

Contação de Histórias: participei do espaço infantil com histórias sobre a Tartaruga Marinha em duas oportunidades, sendo uma junto com o Adilson Cordeiro Didi, que me ajudou a divertir a criançada. Não participei mais vezes porque o pessoal que estava organizando os eventos fez uma confusão com os horários.

No dia 21/07, assisti à apresentação de Lilia Diniz no espetáculo "Cora dentro de mim" com Arnaldo C. Costa e  C. Dáttoli. Adorei tudo do começo ao fim.

Entrevista: A convite do presidente do SEDF,  Marcos Linhares,  cedi entrevista  ao vivo de 10 minutos à Rádio Nacional de Brasília, no dia 22/07,  na companhia de Arnaldo C. Costa. Tudo maravilhoso.

(continua nos dias 23 e 24/07)

 


Publicado por Sandra Fayad Bsb em 22/07/2016 às 21h26
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
18/07/2016 11h05
Poetas Amigos 8

PARTICIPANTES DO "POETAS AMIGOS" QUE FORAM CAPA GRUPO - ARQUIVO 8

***85.  Brasigóis Felício é poeta, escritor, jornalista e crítico de arte. Publicou mais de cinquenta livros nos gêneros conto, romance, poesia, crônica e crítica literária. É membro da Academia Goiana de Letras (cadeira 25), do Instituto Histórico e Geográfico do Estado de Goiás e sócio-correspondente do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte. É detentor de dezenas de premiações literárias, em nível regional e nacional. Integra antologias de poesia, conto e romance, publicadas no Brasil. No facebook administra a página Vida e Literatura (https://www.facebook.com/groups/1400204433592001/ ),  participando também de outros grupos de divulgação literária. Sua página pessoal é: https://www.facebook.com/brasigoisfelicio

"A jaca já caiu":
Não escapa da faca
nem que a vaca tussa
- nem se for esborrachar

em Jacareacanga.

 

Mar demais

O que dói mais?
Amar demais,
ou de menos?

Havendo mar
de mais,
ou de menos, 
jamais estaremos
plenos.

(Brasigóis Felício)

***86. Mardi Elena Espindola, natural de Santa Maria, RS, em 03 09 1943. Reside atualmente no interior do Rio Grande do Sul, Restinga Sêca - Terra de IBERE CAMARGO. Apaixonada por livros desde muito pequena, seu principal passa tempo é escrever. Participou de: Revista Digital Antologia Logos de Portugal;
do concurso da Maturidade; Letras Santiaguenses- Santiago (RS); algumas peças de teatro na comunidade; curso básico em técnicas especiais de Artesanato- SENAI; Artesanato em Pinturas de tecido, madeira, vidros. Participou também do curso de extensão em Teatro realizado pelo Projeto Rondon, da Universidade de Taubaté; pela ASTINGA, teve participação em quatro Curtas, todos gravados em Restinga Sêca, onde concorreram e conquistaram a premiação de primeiro lugar em nível regional,estadual e nacional; e no Festival de Curtas VENTO NORTE em Santa Maria com as peças: Farsa Sêca, A História de Ademar Manuzo, Buraco Fundo, O Homem Arroz. É membro efetivo fundador da Academia de Artes , Ciências e Letras Cordorcet Aranha, com sede em Restinga Sêca (RS), Cadeira número 32 (Patronesse Cora Coralina);

***87. PROF. PAULO DE MATOS FERREIRA DINIZ  -                    

Professor titular dos Cursos Livres de Ensino Continuado Prof. PaulODiniz, Advogado. Conferencista. Consultor Jurídico/Organizacional, Titular das Cadeiras nº 01 BSB/DF, da Academia Mundial de Direito Internacional - AMUNDI, nº 12- do Acadêmico Imortal, Leon Frejda  Szklarowsky (falecido, mas o seu nome  continuará nominando a  respectiva cadeira) , tendo  como patrono Prof. Dr. João da Rocha Moreira (seu sogro), possui o  título de Decano pela Universidade Católica de Brasília. Autor de várias obras de Direito Comercial, Constitucional, Financeiro e Administrativo, especificadamente a Lei nº 8.112/90, Comentada, Revisada 9ª edição, 2006, Previdência Social do Servidor Público- Tudo o que você precisa saber - Aspectos teóricos e práticos juntos, 1ª edição 2005, Legislação de Pessoal do Distrito Federal, em CD, atualizada até 2008, todas da Editora Brasília Jurídica e  Previdência Social do Servidor Público- Tudo o que você precisa saber - Aspectos teóricos e práticos juntos, 2ª edição 2008, Lúmen Júris/Editora, Rio de Janeiro, RJ, e Lei nº 8.112/90, Comentada, Revisada, Ed. Módulo,10ª edição, 2009, hoje na 11ª Edição, mesma Editora Módulo 2013.Tive o privilégio de ter  estruturado  e  sido o primeiro Professor da disciplina de Administração Pública para o Curso de Formação da Carreira Diplomática, no Itamarati. Autor de alguns ensaios literário publicados nas I e II ANTOLOGIA DA ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL/DF, EDIÇÃO 2011/2014 e na  COLETÂNIA OS LIVROS QUE MUDARAM O MUNDO E OUTRAS INSPIRAÇÕES.ORG. ELIAS DAHER JÚNIOR/ 2013. (EDITORAÇÃO: CURSOS LIVRES DE ENSINO CONTINUADO PROF. PAULODINIZ- MUNTIMÍDIA, E EM CD,   12º EDIÇÃO 2016- NO PRELO.BRASÍLIA). Mais:  www.profpaulodinizcursos.pro.br 

***88. André Luiz Gonçalves da Rocha conhecido como André Rocha, é brasiliense de corpo, alma e RG! Otimista por natureza, cristão por fé, professor por opção e formação e tecnólogo por paixão. Nascido em 12 de agosto, dia das artes, e como qualquer brasileiro, personifica a vontade de pintar uma obra prima ilustrando sempre um dia melhor que o outro. Também como qualquer brasileiro, um atleta a driblar tudo e todos que competem contra sua felicidade e dos que lhe são queridos. Filho de Geralda e Adão, casado com Vanessa, pai da Larissa e do André Luiz Filho, além de faz­de­tudo­um­pouco nas horas de folga. Nas linhas tortas de rimas pobres, alimenta­se de quase todos sentimentos em versos. Escreve desde a adolescência e nestes mais de vinte anos, se os versos estão melhores ou piores ele não saberá, pois mesmo quando o filho é feio, aos olhos do seu pai será sempre lindo! Primeiro por necessidade e depois por confiança no sistema, estudou todo o ensino fundamental e médio em escolas públicas da Ceilândia, formado professor (Magistério) na  Escola Normal de Ceilândia ­ ENC, depois Pedagogia no UniCEUB e Especialização em Códigos e Linguagens pela Universidade de  Brasília. Desde 1997 é servidor público da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal, na cidade satélite de Brazlândia. A partir de uma aula e influência de uma professora de Língua Portuguesa, escreveu os primeiros versos, chegando a participar com sucesso de alguns concursos de poesia, dentre os quais o primeiro “Troféu Candanguinho”, entregue pela Academia Taguatinguense de Letras ­ ATL em 1992. Participou de algumas coletâneas em quatro estados brasileiros, sempre com poesias, a citar: “Mil Poetas Brasileiros” Vol. 30 do Instituto da Poesia Internacional, Porto Alegre­RS, 1994; “Projeto Aluno Escritor – Prêmio Ceilândia”, ASEFE, Brasília­DF, 1994;“Ceilândia In Versos”, Ed. Lustosa, Ceilândia­DF, 1996; “O Labirinto de Espelhos”, Ed. De Leon, Maringá­PR, 2007; “Coletânea Candanga”, Ed. ArtLetras, Ceilândia­DF, 2008; “Livro Diário do Escritor 2011”, Ed. Litteris, Rio de Janeiro­RJ, 2010; “No Silêncio do Voo, Poesia”, Sinpro­DF, Brasília­DF, 2013; “Poesias, Cantos e Encantos”, ALETRAS, Águas Lindas de Goiás, 2013; "Quase Todos Sentimentos em Versos, Ed. Séculos, Brasília­DF, 2014; "Em cantos em versos ­ Coletânea ALETRAS", Ed Art­Letras, Águas Lindas de Goiás, 2016. É acadêmico titular da Academia Aguaslindense de Letras. Participou das atividades da Academia Ceilandense de Letras e Artes Populares até o encerramento das atividades com a publicação da “Coletânea Candanga”. Atualmente integra a equipe do projeto intitulado “Celeiro Literário Brasiliense ­LEIA­ME”, que tem por finalidade incentivar e divulgar a produção literária no Distrito Federal e Entorno. Otimista por natureza, acredita na capacidade do ser humano em superar até os obstáculos mais severos. 

***89. Antonino Vieira Robalo, engenheiro de profissão, é cabo-verdiano e residente na Cidade da Praia,capital de Cabo Verde, signo Virgem (nascido a 5 de setembro), filho de família humilde, mas lutadora. Cedo ingressou no Seminário diocesano de São José na Cidade da Praia, onde estudou 6 anos, continuando no Seminário espiritano do Fraião – Braga donde sairia dois anos mais tarde para em 1975 seguir para os estudos superiores na Ucrânia – ex-URSS obtendo o diploma de master em ciências eletromecânicas em 1981.Tendo exercido o cargo de Diretor das Delegações da Electra na Ilha do Sal 1983-1986) e na Cidade da Praia – Cabo Verde (1986-1990) optou pela vida privada dirigindo uma empresa de instalações elétricas e consultadorias até a presente data. As primeiras frases poéticas de que se lembra apareceram na sétima classe, altura em que iniciava a aprendizagem da literatura portuguesa, em um exercício com o tema à mãe: “…este teu filho cabeçudo / destinado a grande estudo”. Compôs mais tarde alguns poemas que acabaram por desaparecer, mas a partir do ano de 1986, altura em que fez parte de um grupo de jovens que decidiram criar o “Movimento Pró-Cultura” na Cidade da Praia, tendo o poeta Dr. Corsino Fortes como Presidente, retomou o gosto pela composição de poemas, mas com pouca assiduidade. A partir de 2012, incentivado pelos poetas João P. C. Furtado e Arlete Piedade, foi publicando alguns poemas no Facebook na página pessoal, na página ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL DE POETAS PORTUGAL E CABO VERDE e, mais tarde, na página de “POETAS AMIGOS” da poetisa Sandra Fayad Bsb, e, empurrado pelos comentários positivos de alguns leitores foi ganhando coragem para compor mais poemas ao ponto de agora ter um número suficiente para a publicação em um livro, como é o desejo de muitos amigos, tarefa que está na sua agenda para breve. Além de publicações no Facebook participou em duas antologias: ANTOLOGIA DA U.L.L.A.-UNIÃO LUSÓFONA DAS LETRAS E DAS ARTES com o tema “OS AMIGOS” em 2014 sob a direção das poetisas Edyth Teles de Meneses e Arlete Piedade e, em 2015, na ANTOLOGIA “PALAVRAS DA ALMA” sob a direção da poetisa Glória Sofia da Editora Brial . Facebook:

***90. André Prado é professor universitário, poeta e escritor. Conheci o André Prado por volta de 2005/6, quando escrevíamos para o periódico virtual "Jornal Ecos de Literatura Lusófona", editado por Fernando de Oliveira e Vânia Diniz. Depois de algum tempo, o meu amigo André esteve em um Congresso em Brasília. Fez questão de avisar-me e nos encontramos, quando recebi de suas mãos autografado o livro Terra Brasilis.  De brincadeira em brincadeira (eu o chamo de Caçula), de assuntos sérios a assuntos sérios, fomos nos falando ao longo de todos esses anos.  Nascido em 1970 (um pouquinho depois da minha filha), na cidade de Londrina-SP, reside em Lorena-SP desde a juventude. Desenvolve suas funções principais na Escola de Engenharia de Lorena da Universidade de São Paulo (EEL USP). Autor dos romances Alcateia e Terra Brasilis, recebeu prêmios da Litteris Editora em Bienais Internacionais do Livro. Possui poemas classificados em antologias nacionais e internacionais. Atualmente conta com presença em 45 livros de literatura e outras informações podem ser encontradas em www.andreprado.com.br.

***91. Custódia Wolney é formada em Administração de Empresas com especialização em Gestão Cultural e Metodologia do Ensino Superior. Autora dos livros: Kalunga – Uma saga quilombola, Editora Ícone; premiado pela Secretaria de Cultura em 2005 e em 2011 pelo Ministério da Cultura no Projeto de Intercambio Cultural; O preço de um sonho – Os bastidores da construção de Brasília, Editora Logos 3; premiado pela Secretaria de Cultura em 2004; Livro adotado, nos anos de 2010, 2012, 2013  e 2014 no curso “Distrito Federal: Seu Povo, sua História” oferecido pela Escola de Aperfeiçoamento de Profissionais da Educação – EAPE – em parceria com o Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal.Sombras da Revolta – O despertar dos oprimidos, Editora Livro Pronto; Sina Traçada – A Insurreição dos Malês, Livro inédito, que foi contemplado pelo Prêmio Oliveira Silveira, da Fundação Cultural Palmares e Ministério da Cultura, em 2015. Títulos recebidos:Moção de Louvor da Câmara Legislativa do Distrito Federal em 08 de novembro de 2011;Título de Cidadã Honorária de Taguatinga-DF em outubro de 2011;Título de Acadêmica Benemérita da Academia de Letras de Taguatinga – DF, em dezembro de 2010; Certificado de Agente Cultural da Secretaria de Cultura do Distrito Federal desde 2004; Antologias:Ouro em palavras e Imagens – Academia Internacional de Cultura – AIC; Por um mundo melhor – Academia Internacional de Cultura – AIC  - Primeiro concurso literário Brasil Itália – parceria entre o Comitê de São Paulo e  Rebra – Rede de Escritoras Brasileiras – em processo de edição. Site: www.aromancista.com, Facebook: https://www.facebook.com/custodia.wolney

***92. Alexandre Ribondi nasceu nos anos 50 em Mimoso do Sul, cidade que ele não conhece e que fica nos confins do sul do Espírito Santo. Por ter sido criado em Cachoeiro de Itapemerim (também ES), conheceu a poesia por meio de Newton Braga e Alma Selva - alguns versos desses dois Ribondi repete diariamente, o que faz dele um acumulador de poesia: não joga fora nunca uma frase memorizada.  Ribondi tem romances publicados, mas sua obra de poesia é inédita, ou, se considerarmos que o facebook é um canal de publicação, ele tem sido publicado e lido. Na verdade, Alexandre Ribondi, na sua poesia, é influenciado por tudo: autores, árvores, carros, viagens, paixões (as correspondidas e as ignoradas). Facebook: https://www.facebook.com/alexandre.ribondi

***93. Paccelli José Maracci Zahler é natural de Bagé, RS, e radicado em Brasília, DF, desde 1982. É membro titular da Academia de Letras do Brasil, Seccional Distrito Federal (ALB/DF)(cadeira nº 09, patrono Ernesto Wayne). Foi membro da Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias - ABEPL (cadeira nº 05-DF, Antonio Callado), no período 1998-2007. É membro da Associação Nacional de Escritores - ANE,Associação Gaúcha de Escritores - AGES, da Academia Virtual Brasileira de Letras-AVBL, da International Writers and Artists Association(IWA), Movimento "Poetas del Mundo"(Chile) e World Poets Society (WPS)(Grécia). É o editor da Revista Cerrado Cultural, onde publica trabalhos e entrevistas com outros autores, divulgando-os na mídia ( visite aqui: http://revistacerradocultural.blogspot.com.br/ )

HOMENAGENS RECEBIDAS 
Troféu "Aluno Distinção-1976", conferido pelo Círculo de Pais e Mestres do Colégio N. S. Auxiliadora, Bagé, RS, em 29/11/76 
Medalha Cívico-Cultural do Clube Literário Brasília-1991, em 14/11/91 
Medalha Cultural Revista BRASÍLIA-1992, em 03/07/92 

Medalha Cultural "Enciclopédia Literária", em 13/09/93 
Medalha Cultural Revista BRASÍLIA-1994, em 01/07/94 
Cruz do Mérito Cultural do Clube Literário Brasília, em 20/12/94 
Medalha Cultural Jorn. E. D Almeida Victor, em 15/07/95 
Colar do Mérito Cultural-96, em 05/07/96 
Medalha Cultural Jorn. Hipólito José da Costa, em 03/12/98 

Medalha Cultural - Brasil 500 Anos, Revista BRASÍLIA, 2000
Certificado de “MAESTRO LETTERATO”, 05/10/2001, conferido pela ABEPL 

Medalha do Mérito Presidente Juscelino Kubitscheck, Revista BRASÍLIA, 2002

Medalha do Mérito Acadêmico 2005, Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias - ABPL

Medalha de Honra ao Mérito, Instituto Brasileiro de Culturas Internacionais - InBrasCi, 2008

Escritor Imortal, Cadeira nº 09, patrono Ernesto Wayne, Academia de Letras do Brasil, Seccional Distrito Federal, ALB/DF
Membro Honorário 
Academia de Letras de Uruguaiana 
Academia de Letras da Fronteira Sudoeste do Rio Grande do Sul 
Academia Internacional de Ciências Humanísticas 
Academia Internacional de Letras "3 Fronteiras" 
Academia Internacional de Heráldica e Genealogia 
Academia de Trovadores da Fronteira Sudoeste do Rio Grande do Sul 
Associação Uruguaianense de Escritores e Editores 
Centro de Estudo e Difusão Cultural "Romaguera Correa" 
Clube Internacional da Boa Leitura 
Clube de Poesia de Uruguaiana 
Federação das Entidades Culturais Fronteiristas 
Instituto Histórico e Geográfico de Uruguaiana 
PRÊMIOS LITERÁRIOS 
Crônicas:
 
Destaque Especial - 2o. Concurso Nacional de Crônicas 1992 - Revista BRASÍLIA 
Destaque Especial - 3o. Concurso Nacional de Crônicas 1994 - Revista BRASÍLIA 
Destaque Especial - 4o. Concurso Nacional de Crônicas 1995 - Revista BRASÍLIA 
Medalha de Prata - 10º Concurso Nacional de Crônicas 1998 - Clube Lit. BRASÍLIA 

Destaque, I Concurso Prosa & Verso - Brasil 500 Anos, Jornal IMPRENSA LITERÁRIA, 2000.

Menção Honrosa, Concurso Literário JK, Brasília - 2002, Grupo Brasília de Comunicação Ltda.
Contos: 
Medalha de Bronze - 4o. Concurso Nacional de Contos 1991 - 
Revista BRASÍLIA 
Medalha de Ouro - 5o. Concurso Nacional de Contos 1992 - Revista BRASÍLIA 
Destaque - 6o. Concurso Nacional de Contos 1993 - Revista BRASÍLIA 

Poesias: 
Destaque Especial - 12o. Concurso Nacional de Poesias BRASÍLIA- 1991, Revista BRASÍLIA 
Prêmio de Publicação - 12o. Concurso Raimundo Correa de Poesias- 1991, Editora SHOGUN ARTE, Rio de Janeiro 
Destaque Especial - 13o. Concurso Nacional de Poesias BRASÍLIA- 1992, Revista BRASÍLIA 
Hors Concours - 14o. Concurso Nacional de Poesias BRASÍLIA-1993, Revista BRASÍLIA 

Menção Honrosa, 4º Concurso Nacional de Internacional de Contos e Poesias "Poeta Nuno Álvaro Pereira

Editora Valença S.A., Rio de Janeiro.

Medalha de Bronze, VI Concurso Nacional de Poesias "Poeta Nuno Álvaro Pereira", Editora Valença S.A., Rio de Janeiro.
LIVROS PUBLICADOS: 
1.ZAHLER, P.M., MOTA, F.S. da & AGENDES, M. O. de O. Previsão 
agrometeorológica no controle de doenças e pragas dos vegetais. 
Ministério da Agricultura e da Reforma Agrária, Brasília, 1991. 
60 p. 

2.ZAHLER, P.M. Previsão agrometeorológica no controle de doenças e pragas 
dos vegetais. In: Pessoa, M. de L. (coord.). Telemetria e sensoriamento 
remoto com aplicações na hidrologia e meteorologia. Finep, Curitiba, 
1992. p. 67-71. 
3.ZAHLER, P. M. Amaryllis (poesia). Grupo Brasília de Comunicação Ltda., Brasília, 1993. 44p. 
MOTA, F.S. da & ZAHLER, P.M. Clima, agricultura e pecuária no Rio Grande 
do Sul. Livraria e Editora Mundial, Pelotas, 1994. 180 p

Facebook: https://www.facebook.com/paccelli.m.zahler

***94. José Sóter foi agricultor, catador de ferro velho, floricultor, alfaiate, vendedor de fitas k-7 piratas, professor de Práticas Agrícolas e Extrativismo, produtor e agitador cultural, editor de mimeógrafo a cores, poeta da Geração Mimeógrafo, militante partidário, sindicalista, militante pela democratização das comunicações, lutador pela criação e implantação de rádios comunitárias por todo o Brasil, já lançou vários "livrins" de poesia, gosta de falar poesias em locais públicos, já viajou por todos os estados do país, principalmente para todos os estados do nordeste...JOSÉ SÓTER:www.soterpoesia.blogspot.com  -  www.agenciaabraco.org  - Facebook: https://www.facebook.com/josesoter

***95. Hamilton Silva da Cruz é morador do Guará II no Espaço Atual de Trabalhos artísticos de Publicidade e propaganda visual, Ateliê Hamilton Zen. Nome artístico: Hamilton Zen. Artista Plástico, Diretor de Teatro e Ator. Músico / percussão, baterista e gaita. Poeta da vida. * Ativista cultural no Guará desde 1978 * Ator de teatro do Grupo Coesão de 1985 a 1987 * Diretor de teatro em Goiânia na Universidade Católica e UFG de 1992 a 1993 . * Criador do Grupo de Teatro Divino Espírito Santo religioso, encenando e dirigindo peças de via sacra de 2005 a 2007. * Formou o Grupo de Teatro Revolução na casa da Cultura do Guará aberto a comunidade de 2010 a 2011 e no ano de 2013. * É serígrafo e criador de camisetas, professor e instrutor da arte em pano papel de 1980 a 2016 * Trabalhou no Governo na Gerência de Cultura do Guará (Gestão 2011 a 2013) nomeado como comissionado, e atuou como gerente de cultura e assessoria da cultura pela administração, no Governo Agnelo Queiroz. * Participa de Grupo particular e comunitário de Arte Cultura Social e Lazer Confraria Guará, para pratica de lazer de Rua e Saraus em quadras. * É artista plástico e desenhista. * Participa dos Saraus da Tribo das Artes itinerante, com oficinas de pintura e arte ao vivo (saraus de Ruiter Lima e Miqueias Paz). * Ativista da casa cultural em 1990 na cidade onde se concentrava arte cultura e musica em geral . Vídeo Bar Elo Cultural. * Participou do Conselho de Cultura na gestão passada do governo Agnelo Queiroz...durante 1 ano, depois foi eleito pelo conselho como vice- presidente até 12/06/2016, quando foi extinto para uma nova reestruturação dos conselhos de Cultura em Brasília no Governo Dilma E Rollemberg.  É Conselheiro do Conselho de Cultura do Guará promovido pela Secretaria de Cultura do DF., eleito em 02/07/2016. Contatos: e-mail: experience44@gmail.com / Facebook: https://www.facebook.com/hamilton.zen

***96. Com o título "A tradição e o contemporâneo: as dobras do tempo", o Curador, jornalista, crítico de arte e membro da Associação Internacional de Críticos de Arte, Marcus de Lontra Costa, nos oferece esta bela descrição da obra de  Sanagê  Cardoso: "Sanagê integra um seleto grupo de artistas que considera a história da arte uma fonte fundamental para alimentar e justificar as suas pesquisas estéticas. Morador da capital brasileira, Brasília, repleta de uma iconografia poética e original que caracteriza o modernismo no Brasil, Sanagê convive cotidianamente com as formas ousadas da arquitetura de Niemeyer e a doce e sensível geometria dos painéis de Athos Bulcão. E é a partir dessa referência inicial da paisagem que o artista constrói as suas esculturas. Elas surgem, portanto, do encantamento com a paisagem do cerrado, ampla e horizontal, onde a arte se afirma pelo diálogo do volume com a imensidão do plano. Nasce, portanto, no ato inicial do artista uma inevitável vocação para uma ação definida pelo caráter monumental e pelo espetáculo visual inusitado e surpreendente. Suas esculturas integram uma história recente da arte brasileira no campo da tridimensionalidade, e estabelecem pontos de contato significativos com alguns artistas fundamentais do nosso modernismo como Servulo Esmeraldo e Franz Weissmann, em especial, no que se refere a esse último, naquilo que diz respeito à modulação, à liberdade cromática e, principalmente, à concepção essencial de que o objeto escultórico é uma relação determinada pelos cheios e vazios, pelo espaço que se recria ao ser seccionado, pela forma concreta e pela forma que surge pela ação da arte, a se transformar incessantemente pela sequência dos passos do observador sem abandonar as suas fontes de referência construtivistas, Sanagê não se aprisiona à teorias restritivas nem fórmulas determinadas pela academia e pela zona de conforto. Espírito inquieto e provocador ele dialoga com outras fontes, em especial com a pop arte, e seus novos trabalhos acentuam essa estratégia. A partir da banal e cotidiana imagem dos prendedores de papel, os clipes, ele aumenta as proporções e cria uma sucessão de obras de grande impacto, destacando e catalogando soluções formais obtidas através da dobra desses clipes que reforçam as linhas diagonais e surpreendem pela sua elegância e pela sua capacidade de identificar o elemento original e ao mesmo tempo encantar pela revelação de novos procedimentos criados através da potência regeneradora da ação artística. A série de trabalhos que o artista acaba de expor na Galeria HRocha do Rio de Janeiro acentua a presença de Sanagê no cenário da arte brasileira dos dias atuais e revela um artista em pleno potencial criativo e consciente de seus objetivos conceituais e formais. Tom Coelho é educador, conferencista, escritor com artigos publicados em 17 países, autor e co-autor de diversas obras." Conheço Sanagê desde a década de 70. Posso afirmar que ele é de uma competência admirável, modelo de delicadeza e generosidade. Sempre primou pelos detalhes e na incansável busca da perfeição nas formas e tons.  Quer falar com ele? Seu contato via Facebook é: https://www.facebook.com/sanage.cardoso  

 

 

 

 

 


Publicado por Sandra Fayad Bsb em 18/07/2016 às 11h05
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 5 de 65 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

Los Viajes de Oliva Sandra Fayad Bsb R$35,00
AS VIAGENS DE OLIVA Sandra Fayad Bsb R$35,00
HISTÓRIAS DE JORGE, O BATUTA Sandra Fayad Bsb R$35,00
ANIMAIS QUE PLANTAM GENTE (DISPONÍVEL... Sandra Fayad Bsb R$35,00
Cerrado Capital, A Vida em Duas Estações Sandra Fayad Bsb R$29,00
POEMAS SÍNTIPOS Sandra Fayad Bsb R$29,00
Antologia del XXVIII Premio Mondiale de Poesi... Sandra Fayad Bsb, Pasquale Amato, Emilia Fragomeni R$1,00
3ª COLETÂNEA POÉTICA DO GUARÁ Autores diversos R$1,00
ASAS,EIXOS E VERSOS Autores diversos R$1,00
BRASÍLIA É UMA FESTA Autores diversos R$1,00
2ª COLETÂNEA POÉTICA DO GUARÁ Autores diversos R$1,00
AL SUNUNU Sandra Fayad Bsb, Fairouz Elias, Edith Chahin R$1,00
Antologia Poesia Falada Geraldo Coelho Vaz - ... Sandra Fayad Bsb, Al-chaer e outros R$1,00
Antologia Poesia Falada José Mendonça Teles Sandra Fayad Bsb, Israel Angelo Pereira e outros R$1,00
Anuário Brasileiro - 10ª Edi&cced... Sandra Fayad Bsb, Paulo Fayad, Outros R$10,00
Anuário Brasileiro de Economia & Turismo 11ª ... Sandra Fayad Bsb, Autoridades do Governo Federal, Autoridades do GDF R$14,00
Anuário Brasileiro de Economia e Turismo -12ª... Sandra Fayad Bsb, Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outros R$19,00
Antologia de Escritores Brasileiros (ESGOTAD... Sandra Fayad Bsb, Ricardo Benedictis, Outros R$20,00
COLETÂNEA CANDANGA (3 Exemplares) Sandra Fayad Bsb, Manoel Jevan R$20,00
Coletânea Poética do Guará Sandra Fayad Bsb, Adilson Cordeiro Didi, Outros R$1,00