Sandra Fayad Bsb
Proseando em versos
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Áudios

AUTO DE INVERNO
Data: 23/06/2008
Créditos:
Poesia escrita e declamada pela autora Sandra Fayad, publicada no endereço: http://recantodasletras.uol.com.br/poesiascomemorativas/541637
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


AUTO DE INVERNO

Sandra Fayad

 

Embarcaste no vagão que passava por Cabul,

Acenaste para a Prima que por lá assumia o trono,

Vagarosamente rumaste para o Hemisfério Sul

Onde reinava preguiçoso teu irmão, o Outro-Ono.

 

Vieste exercer teu temporário mandato trimestral.

Sabes que não és do povo o preferido governante,

Mas contratas marqueiteiros do Planalto Central,

Para coroar-te com cinzento ornato de brilhante.

 

Aqui, onde fazes a festa infestada de bactérias,

Provocas redemoinhos no meu torrão já sofrido,

Secas os recursos das minhas melhores artérias,

Sacodes as árvores e espalhas sujeira... zum...bido.

 

Ainda assim, há quem goste da tua companhia,

Nas montanhas cobertas de neve, sob peles e lãs.

Mas aqui, prefiro que retornes por qualquer via,

Libera o trono central para assento de tuas irmãs!

 

Se quiseres deixar boas recordações,

Leva na bagagem maus mandatários e parlamentares,

Com seus assessores, lobistas, correligionários.

Faz da partida uma festa de boas ações!

Povoa com eles desertos estéreis,

terrenos baldios, mares poluídos

Ou Marte, o planeta glaciário,

Abrindo espaços nas mini-séries,

 Para mudança de rumo e de cenário.

http://www.sandrafayad.prosaeverso.net/

 

Bsb, 21/06/2007

 

Enviado por Sandra Fayad Bsb em 26/06/2007

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários