Sandra Fayad Bsb
Proseando em versos
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


CATALÃS & CATALANOS
- COINCIDÊNCIA, DNA,  ATAVISMO?
 
O capelão da Catalunha, Dom Antonio, que veio em uma das primeiras expedições de conquista territorial - via dizimação dos índios Goyazes - fixou residência ao lado do Córrego do Almoço - hoje centro da cidade. Ali ficou sendo ponto de pouso e base de apoio para os bandeirantes que chegavam de São Paulo, antes de avançarem pelo sertão.
 
É interessante observar que a história da cidade de Catalão guarda correlação com a história da Catalunha.
A Catalunha nunca chegou a ser uma nação independente, mas tem um governo próprio conhecido como Generalitat. A região fazia parte do reino de Aragão, quando foi unificada ao reino de Castela em 1492, dando origem ao nascimento da Espanha. Em vários momentos ao longo da história, através de negociação ou de pressão, a Catalunha, conseguiu manter relativa independência em relação à Espanha. Além de ter aspectos culturais completamente diferentes, a Catalunha tem idioma próprio – o catalão - e não se reconhece como parte da nação espanhola.  A região abriga indústrias de ponta e lidera setores chave da economia do território espanhol. Hoje, o convívio cada vez mais agressivo entre o governo regional (Barcelona) e a administração central (Madri) é visto como motivo para o desmembramento. As relações estão desgastadas e, para muitos, os vínculos são insustentáveis. 
 
Embora esse não seja o caso da nossa Catalão e arredores, o Prof. Antonio Chaud, no seu livro histórico  ‘Memorial Do Catalão’( Ed. UFG-2000), assim descreve o município: "...situado no extremo meridional de Goiás - divisa de Minas Gerais – nunca pertenceu, de fato, nem a Minas nem a Goiás. Serviu historicamente de refúgio e acomodação para fugitivos e imigrantes mineiros e manteve-se, de certa forma, de costas para o próprio território de Goiás. As decisões administrativas de Minas não abrangiam Catalão e as imposições políticas de Goiás não tinham força na localidade. Desse modo, situada numa espécie de redoma própria, a sociedade catalana fundou uma ordem e uma identidade particulares. Trata-se da histórica “lei do Catalão”, em que a natureza dos partidos políticos, as penas de morte e os festejos eram decididos localmente, de forma autônoma, independente. Tanto que, no município, o poder local sempre enfraqueceu o poder público estadual”.
Agradeço pela leitura e comentários.
Bsb, 16-01-2018
Mùsica de autoria de Tio Henrique: É de lá que eu venho: 
https://www.youtube.com/watch?v=1Vm-CvDG0Ug 

Transcrição do comentário de um historiador catalano: "Paulo Hummel Júnior: Parte do município de Catalão hoje pertence a Minas Gerais (Estrela do Sul, Cascalho Rico e Douradoquara) e parte de MG hoje pertence a Catalão (o Distrito de S. Antonio do Rio Verde). Realmente trata -se de uma área de identidade dividida, tanto territorialmente como culturalmente. Some -se a isso o fato de que o Triângulo Mineiro já foi Goiás e ambas as áreas foram paulistas."
Sandra Fayad Bsb
Enviado por Sandra Fayad Bsb em 16/01/2018
Alterado em 17/01/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários